Back to Blog

Inteligência emocional como competência profissional.

Gabriela Navarro

75 a 375 milhões de pessoas deverão aprender novas competências até 2030.

Segundo um estudo da McKinsey de 2017, entre 400 a 800 milhões de profissionais, irá perder seus trabalhos para a automação. Com isso a maioria dos CEOs se preocupam que seus funcionários não desenvolvam as competências necessárias para que a empresa ou startup precise para manter em constante inovaçãoe posição no mercado.

Dessa forma quais serão as competências procuradas nos profissionais?
  • Pensamento inovador e analítico
  • Aprendizado ativo
  • Criatividade e iniciativa
  • Pensamento sistêmico
  • Resolução de problemas complexos
  • Liderança e Influência Social
  • Racionalidade e ideação
  • Análise e avaliação de sistemas
  • Tecnologia, design e programação
  • Inteligência emocional - Sendo a Inteligência Emocional uma das principais competências para o profissional do futuro

A inteligência emocional envolve, primeiro uma autoconsciência que nada mais é que se conhecer e entender as respostas das suas emoções. Quando você traz para a consciência as suas emoções, você consegue fazer um autogerenciamento, ou seja, ter um autocontrole, se adaptar e principalmente ter uma perspectiva de melhoria; uma perspectiva positiva.

Por exemplo, para pessoas explosivas: "Senti que uma fala do meu par me incomodou e deu vontade de explodir e sair gritando. Tenho conhecimento dessa explosão que está crescendo em mim, gerencio ela e o principal,tenho uma perspectiva positiva de que não irei deixar a emoção tomar conta de mim."

Feito todo esse mecanismo você atinge uma consciência organizacionale uma consciência social do meio que você está inserido, gerando empatia pelo grupo.

E daí sim você passa a gerenciar relacionamento, uma vez que através da empátia e da consciência organizacional, você consegue colocar em pratica a influência, o trabalho em equipe e administrar conflitos, impactando positivamente os outros ao seu redor, sendo um líder para si (lembrado que primeiro somos líderes de nós mesmos) e para os outros.

Quais são os problemas de não ter inteligência emocional?

Quando o colaborador e principalmente os que fazem gestão diretamente de outros não possuem inteligência emocional, as emoções e medos impactam negativamente a equipe que ele está inserido, porque a equipe passa a absorver os mesmos medos e inseguranças e ao longo do tempo e intensificando essas emoções, passa a contaminar outras áreas próximas, gerando um ambiente toxico.

Por isso é tão importante capacitar e fazer uma seleção certeira dos líderes que você coloca na sua empresa. Pois eles são o reflexo detoda uma equipe abaixo dele.

O papel do RH é identificar competências que preencha o papel de um bom líder para aquela organização e de medir constantemente o clima e a cultura da empresa, para que possa agir em parceria com o líder.

Mais posts do blog