Back to Blog

Você sabia que um mau recrutamento a depender do nível que sua empresa esteja, pode acabar com o seu negócio?

Gabriela Navarro

São inúmeros os motivos para errar no recrutamento, pode ser pela falta de conhecimento da pessoa que está recrutado, pela pressa e ansiedade do gestor que passou por cima de etapas ou não fez uma escolha com base em emoções e até pela falta de conhecimento de cultura da sua própria empresa, afinal como contratar uma pessoa com o mesmo fit cultural se você nem sabe qual a cultura da sua empresa ou da sua equipe?!?

Mas vamos ao fato que interessa. Quais são as consequências de escolher a pessoa errada?

Candidato que não tem o mesmo proposito que a empresa entra, o que vai a acontecer com o tempo? Não porque ele é uma pessoa ruim e quer prejudicar a empresa (ao menos é o q a gente sempre espera) ele vai simplesmente se desestimular, perder o tesão e qual a consequência disso? Você vai ter um peso morto. Pagar alguém que não está te dando retorno.

Só que com o tempo ele vai afetando negativamente as pessoas ao seu redor e dai um problema que você tinha, vira um grupo de pessoas. Logo você não tem mais um problema de engajamento, mas sim de clima, porque são várias pessoas que estão desestimuladas e vendo só os defeitos da sua empresa. Porque convenhamos, assim como não tem pessoas perfeitas, não existe empresa perfeita. E Assim como amamos o nosso parceiro mesmo com seu defeito, amamos a empresa que trabalhamos com o defeito dela, quando estamos motivados e acreditamos do porquê estamos ali.

Terceiro momento.

Várias pessoas começam a procurar emprego fora porque não estão mais felizes naquele lugar, estão desmotivadas. Daí o que acontece? O terror do RH, turnover elevado e como consequência, a marca empregadora está lá no brejo, porque acredite, esse tipo de informação no mercado é rápida, falo como headhunter.

Mas esse texto não é só de desgraça e fim do apocalipse.

Foi apenas um choque de realidade para prestar atenção e fazer um recrutamento de forma consciente nas suas escolhas, sem ansiedade ou levadas pela emoção, de saber exatamente o que espera daquela vaga, ser sincera com o candidato contando os desafios que podem ser vistos por ele como excitantes e frustrantes, se preocupando mais com o soft skill do que com os conhecimentos técnicos, porque aprendizado técnico a gente aprende, mas soft skill, é difícil. E obvio, fazer uma proposta interessante para ele e para isso é preciso ouvi-lo e não estou falando apenas de ouvir a sua pretensão, mas saber a fundo da vida dessa pessoa, se está noivo, se a esposa está para ter um bebê, se mora sozinho ou se precisa ajudar a família.

Porque isso? Pra ver se nesse momento faz sentido uma mudança de emprego e esse valor de salário na vida da pessoa! Afinal você está lidando com um dos pilares mais importante da vida dela, o pilar profissional.

Mais posts do blog

Dificuldade de encontrar Profissionais qualificados em áreas novas do mercado

Dificuldade de contratar pessoas para posições sênior ou gestores em cargos novos no mercado.

Read Story

Os benefícios de ter um RH Externo

Nossa missão é agir como um termômetro de cultura para pivotar e inovar mais rapidamente.

Read Story